De vacinas para o Coronavírus a perfumes, atualmente qualquer remédio ou cosmético pode ser encontrado facilmente em barracas de camelô, feiras livres e bancas de revistas. O grande problema para essa facilidade é que podem ser falsificações ou resultado de roubo de carga.

Em ambos os casos, esses produtos trazem riscos à saúde ou possíveis problemas legais. No caso da saúde, os problemas podem ser de uma simples irritação na pele até o óbito, isso acontece devido a falta de segurança durante a produção e a possibilidade de conter substâncias nocivas, como os metais pesados ou substâncias cancerígenas.

Legalmente, quem compra um produto falsificado ou que seja originado de roubo pode ser preso sob a acusação de crime de receptação. A pena é de um a quatro anos de prisão.

Microbiologia. Nos laboratórios e principalmente, na área de diagnóstico, o problema tem duas vertentes: as importações fraudulentas de produtos, que utilizam a estratégia com o objetivo de oferecer preços mais atrativos, mas com o problema da falta de confiança na qualidade do insumo que está sendo adquirido; e a revenda, sem autorização de cepas e meios de cultura, que na maioria dos casos não possuem certificados de rastreabilidade e autenticidade dos produtos.

Como não cair na armadilha do produto pirata:
– Nunca compre medicamentos ou cosméticos em feiras, camelôs ou bancas de revistas;
– Todo medicamento verdadeiro tem uma tarja na lateral que ao ser raspada com moeda revela a logo do laboratório produtor e a palavra “qualidade”;
– Os produtos originais têm número de série na embalagem;
– Falsificação de maquiagens famosas costumam ter textura áspera devido aos produtos de baixa qualidade utilizados no preparo;
– No caso dos perfumes, verifique o lacre das embalagens, em caso de sinais de violação ou na falta o produto pode ser falsificado;
– Em todos os casos desconfie de produtos muito abaixo do valor de mercado.

No setor de laboratórios e clínicas
– Desconfie de preços abaixo do praticado pelo mercado;
– Peça sempre o certificado de autenticidade do microrganismo;
– Analise os aspectos da embalagem e do produto. Em caso de insumos falsificados, geralmente, as embalagens são grosseiras;
– Teste. Independente da empresa onde o insumo foi comprado, a fraude pode ocorrer durante o transporte. Então, teste para comprovar a qualidade do produto;
– Antes de realizar qualquer compra de insumos, verifique os documentos que acompanham os produtos. Na Plastlabor, todos os insumos são acompanhados de documentos técnicos, certificados e informações detalhadas.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

12 + 19 =