A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um novo relatório sobre o uso de antibióticos em todo o mundo, e os resultados são preocupantes. De acordo com o relatório, muitos países estão usando os medicamentos de forma inadequada, o que pode levar a um aumento da resistência antimicrobiana. A resistência antimicrobiana ocorre quando os micróbios, como bactérias e vírus, se tornam resistentes aos medicamentos que antes eram eficazes no seu tratamento.

O novo relatório da OMS tem como base dados relatados por 87 países em 2020, mas em seis anos, o relatório alcançou a participação de 127 países com 72% da população mundial. De acordo com o relatório global de resistência antimicrobiana e sistema de vigilância de uso antimicrobiano, altos níveis de resistência foram relatados em bactérias que são causa frequente de sepse em hospitais, como Klebsiella pneumoniae ou Acinetobacter spp. Antibióticos de último recurso, como carbapenêmicos, são necessários para tratar essas infecções graves, mas dados relatados mostram que 8% das sepse causadas por Klebsiella pneumoniae eram resistentes aos carbapenêmicos, aumentando a possibilidade de morte por uma infecção intratável.

Além disso, mais de 60% das cepas isoladas de Neisseria 𝘨𝘰𝘯𝘰𝘳𝘳𝘩𝘰𝘦𝘢𝘦, causadora de uma frequente infecção sexualmente transmissível, mostraram resistência a um dos antibacterianos orais mais utilizados, a ciprofloxacina, enquanto mais de 20% das cepas isoladas de Escherichia coli – agente mais comum nas infecções do trato urinário – eram resistentes tanto aos medicamentos de primeira linha quanto aos tratamentos de segunda linha. Embora a maioria das tendências de resistência tenha permanecido estável nos últimos quatro anos, as infecções da corrente sanguínea devido a E. coli e Salmonella spp. resistentes e infecções de gonorreia resistente aumentaram pelo menos 15% em comparação com as taxas em 2017. É importante ressaltar que mais pesquisas são necessárias para identificar as razões por trás do aumento da resistência observado e até que ponto ele está relacionado a hospitalizações elevadas e ao aumento dos tratamentos com antibióticos durante a pandemia de Covid-19.

Devemos considerar que o relatório da OMS destaca a importância de abordar a resistência antimicrobiana como uma ameaça global à saúde pública, que exige ação coordenada de governos, organizações internacionais e indivíduos em todo o mundo.

  • Referências bibliográficas:

– CNN Brasil, OMS alerta para aumento da resistência a antibióticos em infecções bacterianas (2023), Disponivel em: https://www-cnnbrasil-com-br.cdn.ampproject.org/c/s/www.cnnbrasil.com.br/saude/oms-alerta-para-aumento-da-resistencia-a-antibioticos-em-infeccoes-bacterianas/?amp Acesso em jun 2023

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

5 × dois =