Por Elen Siqueira, Plast Labor

Vivemos acreditando que relevantes acontecimentos estão sempre relacionados a episódios que possamos enxergar, que seja, sobretudo, tangível. Contudo, a ciência está aí para mostrar que não é bem assim, e que devemos não apenas crer nesta existência, mas também agir no sentido de conviver em harmonia com este mundo invisível, possível de se enxergar com o auxílio de um microscópio.

Os microrganismos são verdadeiramente importantes, nos mantém vivos. Orientam nosso sistema imunológico, o que nos mantém saudáveis. Por outro lado, possuem funções maléficas, virulentas, tanto para nosso organismo como também para o meio ambiente. As bactérias por exemplo têm vivido na Terra por bilhões de anos. Nos humanos, por uns 200 mil anos. Através de inúmeros estudos, sabemos que bactérias vivem em simbiose com o ser humano e poderiam ter estabelecido regras sobre a multicelularidade no corpo humano, como funciona em nosso organismo os padrões celulares.

Uma colônia de Staphylococcus aureus vivendo no nosso braço pode ficar se conectando ao longo dele e impedindo a entrada de invasores sem prejudicar nosso corpo, porém se tiver um corte ou se o sistema imunológico estiver comprometido, estas mesmas bactérias podem provocar uma infecção.

Conhecendo um pouco mais sobre este “universo”, é possível tomar precauções quanto a contaminações e a patogenicidade dos microrganismos. Porém pouco se fala sobre este assunto nas mídias, em nosso cotidiano. Se considerarmos a quantidade de microrganismos presente em nosso celular, relógio, nas mãos, poderíamos estabelecer condutas em prol da saúde, teríamos mais cuidado em fazer uma limpeza diária.

Também teríamos análise crítica ao entrar em uma sala cirúrgica e observar se a equipe médica está utilizando luvas, está sem acessórios, pois tudo isso pode ser prejudicial, e infectar nosso corpo. Em um ambiente fabril que necessite ter produtos sem a presença de microrganismos, todo cuidado é pouco. Treinamentos constantes junto aos colaboradores, rodízio de desinfetantes, procedimentos operacionais padrão desde a vestimenta do uniforme para que não contamine o ambiente e consequentemente o produto.

Apesar do que menciono acima, os microrganismos são indispensáveis para nós. O que precisamos é conhecer mais sobre este mundo invisível pouco comentado, e de extrema relevância. O número de bactérias em nosso corpo e estimado em 10 vezes o número de células. Isto fez com que muitos cientistas nos descrevessem como mais bactérias que humanos.

Elen Siqueira é diretora industrial da Plast Labor

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

dezenove − um =