Com a flexibilização das regras da quarentena em muitas cidades, empresas dos mais variados segmentos, que estiveram fechadas ou funcionando parcialmente vão voltar as atividades, mas deverão se adaptar rapidamente para conseguir voltar a produção sem riscos de surtos de coronavírus entre os colaboradores.

Segundo relatório da The Food Industry Association (FMI) uma das principais ferramentas para o empresário utilizar é o planejamento de médio e longo prazo, tendo em vista, principalmente, um cenário de possíveis novos surtos do coronavírus.

O Ministério da Saúde, por meio da portaria nº 1.565, de 19/6, além de sugerir um plano de ação para a retomada das atividades, também, salienta a necessidade deste documento incluir a possibilidade de uma nova interrupção das atividades, em “função de mudanças no contexto local de transmissão da Covid-19”.

Entre as principais orientações, que também é indicada pela Anvisa, são apontadas:

– A adaptação das bancadas e praças de trabalho, para ampliar o espaçamento físico entre os colaboradores;

– Estimular o uso de máscaras e/ou protetores faciais em todos os ambientes;

– A criação de estruturas adequadas para higienização das mãos, por meio de lavagem ou pela desinfecção com álcool 70%;

– Evitar o compartilhamento de equipamentos sem a devida higienização;

– Promover a higienização do ambiente;

– Manter rigorosa rotina de desinfecção dos ambientes.

As recomendações do Ministério da Saúde servem de complementação para a Nota Técnica 18/2020, da Anvisa, que destaca a necessidade de pensar em todos os segmentos,  sem esquecer a implementação de novas rotinas de higienização das matérias primas recebidas e para os colaboradores envolvidos na recepção destes insumos, que devem preferencialmente dispor de instalações adequadas e acessíveis para a lavagem das mãos e com o fornecimento de equipamentos de proteção individual, quando necessário.

Embora essas recomendações pareçam ser de fácil aplicação, o ideal é sempre contar com empresas ou profissionais qualificados, que possam entender as especificidades de cada segmento. A WClean, empresa parceira da Plastlabor, tem atuado nesse período na realização da sanitização de ambientes e consultorias para criação, implementação e validação de protocolos sanitários.

A contratação de uma empresa externa pode ser um caminho viável para a implementação do protocolo sanitário dentro da empresa. De acordo com o FMI, as iniciativas são um passo importante no processo de retomada das atividades, mas precisam estar acompanhadas de um  plano de ação, que irá definir como será feita a implantação das novas medidas de trabalho, quais serão os pontos de medição e validação, se existe a necessidade de treinamentos internos e quem será o responsável por acompanhar os indicadores. Sem esse tipo de documento todas as iniciativas de prevenção podem ficar perdidas e correm o risco de não ter adesão dos colaboradores.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*