Os laboratórios clínicos utilizam-se de um ou mais meios de cultura para recuperar e isolar o microrganismo suspeito da infecção, além de realizar testes adicionais, para concluir a identificação, aumentando o custo e o tempo de resposta no diagnóstico.

Os meios cromogênicos são diferenciais e seletivos, permitindo a identificação presuntiva do patógeno em menor tempo.

Vantagens

  • Sensibilidade aumentada: microrganismo cresce independente da microbiota;  
  • Seletividade maior: microrganismo alvo detectado mais facilmente; 
  • Custo reduzido: Utiliza-se somente um meio, eliminando a necessidade de utilização de mais de um meio e subculturas; 
  • Menos mão de obra: Profissionais com menor tempo de semeadura e leitura; 
  • Fácil identificação:  colônias-alvo de microrganismos específicos podem ser reconhecidas rapidamente; 
  • Alertas de AMR e os relatórios para CCIH em menor tempo. 

Como funciona?  
Os meios cromogênicos contêm moléculas incolores solúveis chamadas cromogênicos. Os cromogênicos são compostos de duas partes: um substrato (que é o alvo da atividade enzimática específica do microrganismo) e um cromóforo. Quando a ligação entre o substrato e o cromóforo é quebrada por uma enzima específica produzida pelo microrganismo alvo, o cromóforo é liberado. Em sua forma não conjugada, o cromóforo apresenta cores distintas. Devido à solubilidade reduzida, o cromóforo forma um precipitado que confere uma cor única à colônia.  

Referências Bibliográficas

  • Bernardo Gabriel de Oliveira, Carlos Augusto Albini, Gislene M. Diógenes Botão, Helena Homem de Mello de Souza. “A Identificação Direta Pelos Meios Cromogênicos é Confiável a Ponto de Dispensar as Provas Bioquímicas?” Curso de especialização em Microbiologia PUC – PR, Professor e Mestre Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas, Curitiba – PR, Hospital de Clínicas, Curitiba – PR.

  • – Medicina Laboratorial • J. Bras. Patol. Med. Lab. 45 (1) • Fev 2009 • https://doi.org/10.1590/S1676-24442009000100005 “Diagnóstico de infecção por Candida: avaliação de testes de identificação de espécies e caracterização do perfil de suscetibilidade” https://doi.org/10.1590/S1676-24442009000100005
  • Luciene Almeida. “Meios de Cultura Cromogênicos.” Escrito por Luciene Almeida em 24 de fevereiro de 2021.

  • GRANJA, Brunna de Mattos. “Avaliação de meios de cultura cromogênicos para identificação rápida de microrganismos causadores de mastite bovina” [doi:10.11606/D.10.2020.tde-19012021-100518]. Pirassununga: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, 2020. Dissertação de Mestrado em Nutrição e Produção Animal. [Acesso em 2023-07-20].

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

1 + 6 =